Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor; como a alva, a sua vinda e certa; e ele descera sobre nos como a chuva, como a chuva serôdia que rega a terra. (Oséias 6:3)

(09.07.16) II Samuel 18:22,23 Para que Correrias Tu?

meyerPara que correrias tu? II Samuel 18:22,23.

F.B. Meyer

 

Joabe não amava Davi, como Aimaás o amava, e não conseguia entender o que fez o jovem tão ansioso para levar as boas novas. Sem dúvida, Aimaás e o etíope julgaram mal o coração de Davi, pensando que ele ficaria feliz em saber que a rebelião fora esmagada, e Absalão estava morto. E foi por causa do prazer que ele achava que traria ao seu rei que o filho veloz de Zadoque pediu permissão para correr. Que não haveria recompensa, ou que a mesma seria para o etíope, que já estava a caminho por ordem de Joabe – não importava, o amor de Davi o constrangia.

Quantas vezes essa questão de recompensa é usada contra os servos de Deus! É uma das provocações favoritas do mundo; como Satanás disse de Jó, o que fazia, fazia pela recompensa. “Serve, porventura, Jó a Deus debalde?” E nada intriga tanto os homens quanto o serviço desinteressado. Eles não conseguem entender, mas ganhamos o seu respeito. “Com recompensa ou sem recompensa, com prêmio ou sem; sorrisos ou lágrimas, aconteça o que acontecer, deixe-me correr.” Esse é o espírito que forma um cristão e convence o mundo. “O amor, de Cristo nos constrange”.

Aimaás ultrapassou o etíope. Aquele era um voluntário por causa do amor; este, um servo, fazendo o que lhe foi dito. O amor lhe emprestou asas a seus pés, e, acelerando, passou seu companheiro e chegou primeiro na presença de Davi. Assim, a vontade de Deus é feita no céu: “Os querubins correm e voltam como um raio de luz.” Assim, a vontade de Deus é feito na terra: “Elas deixaram o túmulo cheias de temor e grande alegria, e correram para trazer a notícia aos discípulos. E eis que Jesus se encontrou com eles, dizendo: Salve”!