Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor; como a alva, a sua vinda e certa; e ele descera sobre nos como a chuva, como a chuva serôdia que rega a terra. (Oséias 6:3)

(15.07.16) II Samuel 24:24 Não Oferecerei Holocaustos que Não me Custem Nada

meyerNÃO OFERECEREI HOLOCAUSTOS QUE NÃO ME CUSTEM NADA. II Samuel 24:24

F.B. Meyer

 

O amor de Deus por nós Lhe custou algo. Ele não poupou o seu próprio Filho, e Aquele Filho não poupou Seu próprio sangue. Mas quão pouco custa o nosso amor por Ele! Precisamos entender que onde há amor forte e verdadeiro, forte amor por  Jesus, irá nos custar alguma coisa. O amor é o mais caro de todos os empreendimentos.

Vai custar-nos autonegação. Cristo e o “eu” são totalmente incompatíveis; para ter um precisamos estar preparados a entregar o outro. O coração sutilmente esquematiza para manter a ambos; mas não tem como enganar a Cristo. Ele sabe quando preferimos nos pouparmos e sacrificá-Lo, ou obedecê-Lo e nos sacrificarmos. Sabemos também. No começo, podemos achar que é um esforço muito grande contar tudo como perda para ganhá-Lo; mas à medida que avançamos nesta prática, e aspiramos o ar fresco que sopra sobre as montanhas de abnegação – ao vermos  o sorriso de prazer em Seu rosto – o coração salta de alegria, e desejamos dar-Lhe tudo, sem pensar no custo, como Maria quando quebrou o vaso de alabastro com unguento de grande valor. Afinal de contas, é apenas justo que oferecemos aos nossos corpos “como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus.”

Vai custar-nos amizades. Aqueles que nos conheciam passarão por nós virando o rosto. Vai custar-nos dinheiro suado; porque reconheceremos que não temos propriedade em qualquer coisa que possuímos. Vai custar-nos a nossa reputação entre nossos companheiros. Mas que isto importa se ganharmos a Cristo? Você não pode renunciar tudo por Ele sem recuperar tudo o que renunciou, só que purificado e transfigurado. o Senhor não nos disse isso? E Ele não prometeu adicionar cem vezes mais, com a perseguição. De corações rendidos devemos responder: “Senhor, tu sabes todas as coisas: Tu sabes que te amo”